fbpx
NovidadeRobótica Educacional

Metaverso

O metaverso é um ambiente virtual tridimensional e interativo, geralmente acessado através de tecnologias de realidade virtual ou realidade aumentada. Trata-se de um espaço digital onde os usuários podem criar, explorar, trabalhar e socializar com outras pessoas. Ao contrário dos jogos tradicionais, o metaverso não tem um objetivo específico e é moldado coletivamente pelos próprios usuários, permitindo uma ampla gama de experiências e atividades.

É um ambiente de realidade virtual, tridimensional e interativo. Tudo que conhecemos pode existir no metaverso, das mais divertidas e diversas formas. Lá é possível fazer e ser o que quiser. Essa sensação de liberdade permanece na linha tênue entre o que pode e deve ser considerado certo e errado dentro desse ambiente. Então, a segurança, as normas éticas e sociais dentro desse espaço ainda é uma questão pouco discutida e que precisa de uma atenção.

O metaverso pode ser descrito como um universo virtual compartilhado, onde pessoas de diferentes partes do mundo podem se encontrar, interagir e explorar infinitas possibilidades. O que sabemos e estamos acompanhando com frequência é que as coisas no metaverso são literalmente o futuro do futuro das ficções científicas, tudo aquilo que antes era inimaginável agora é possível dentro desse novo universo.

Então, de onde surge o termo e a ideia do metaverso? Surge exatamente de um livro de ficção cientifica intitulado Snow Crash, de 1992, escrito por Neal Stephenson. Na obra é retratado exatamente o que estamos conhecendo sobre o metaverso, sobre um lugar em que podemos fazer tudo aquilo que desejarmos, desde trabalho a lazer.

Aqui, vamos explorar o que é o metaverso e como ele está sendo aplicado na educação, abrindo novas perspectivas para o aprendizado. Também precisamos pensar em como será daqui alguns anos, pois o metaverso é uma realidade que veio para ficar. Com intuito de aproximar pessoas, proporcionar novas experiências, tentar manter trabalhos fluentes acontecendo independentemente de as pessoas estarem ou não dentro desse ambiente.

METAVERSO NA EDUCAÇÃO

No contexto educacional, o metaverso apresenta um enorme potencial para transformar a maneira como os alunos aprendem e os professores ensinam. Através do metaverso, é possível criar ambientes virtuais imersivos que simulam cenários do mundo real, permitindo que os alunos experimentem situações práticas sem sair da sala de aula. Essa abordagem prática e envolvente torna o aprendizado mais significativo e memorável.

Além disso, o metaverso oferece a oportunidade de conectar estudantes e educadores de diferentes partes do mundo, superando barreiras geográficas e culturais. Os alunos podem colaborar em projetos conjuntos, trocar ideias, perspectivas, e aprender sobre diferentes culturas de uma maneira mais autêntica. Expandindo seus horizontes e promovendo uma visão globalizada.

Outra vantagem do metaverso é a capacidade de personalização do aprendizado. Cada aluno pode ter uma experiência única, adaptada às suas necessidades e estilo de aprendizagem. Os educadores podem criar ambientes virtuais que atendam às preferências individuais dos alunos, fornecendo materiais e recursos interativos que estimulem seu interesse e engajamento.

Pensando nessa possibilidade de interação remota, a FTD Educação já lançou o seu projeto junto a esse novo universo onde os alunos poderão interagir com o conteúdo disponibilizado dentro desse ambiente e fomentar a aprendizagem para além do ambiente físico da sala de aula, como já conhecemos.

Imagem ilustrativa da Figura 1: Metaverso da FTD Educação. Fonte: https://metaverso.ftd.com.br/
Figura 1: Metaverso da FTD Educação. Fonte: https://metaverso.ftd.com.br/

Existem diversos exemplos de como o metaverso está sendo aplicado na educação atualmente. Uma das aplicações mais comuns é a criação de museus virtuais, onde os alunos podem explorar galerias de arte, descobrir obras-primas e aprender sobre história e cultura de uma maneira interativa.

Imagem ilustrativa do Museu Virtual Frida Kahlo.
Figura 2: Museu Frida Kahlo.

Além disso, algumas instituições estão utilizando o metaverso para aulas remotas, criando salas de aula virtuais onde os alunos podem se reunir, participar de discussões e realizar atividades colaborativas. Isso ajuda a superar as limitações do ensino à distância tradicional, proporcionando uma experiência mais próxima da interação presencial.

Outro exemplo é a simulação de experimentos científicos. No metaverso, os alunos podem realizar experimentos em laboratórios virtuais, manipular objetos e observar os resultados de forma segura e interativa.

PARA SE APLICAR EM SALA DE AULA

Se torna um tanto complexo falar sobre algo tão recente para se aplicar em sala, ainda não temos nenhuma habilidade que remeta a essa especificidade na BNCC, nem no seu complemento. Mas podemos fazer adaptações para discutirmos sobre o novo. O certo é que as novas tecnologias digitais estão surgindo e transformando nossos espaços, seja na escola ou fora dela. Discutir sobre essas novas perspectivas faz com que estejamos alinhados as novas práticas de ensino e aprendizagem.

Em um post anterior, trouxemos a experiência virtual de realidade aumentada de visita aos museus virtuais. No entanto, a experiência da qual tratamos e queremos exemplificar do metaverso é muito mais imersiva e tem algumas limitações para se tornar ainda mais completa. O fato é que podemos atribuir a essa ação algumas experiências que nos aproximem do que ainda deverá surgir de um modo um tanto complexo.

Trazer a experiência do metaverso para sala de aula ainda requer o aporte de metodologias que facilitem esse processo, mas podemos começar e utilizar recursos que já estão disponíveis, tais como um ambiente virtual para debater e discutir alguma temática relevante.

Podemos trabalhar com a imaginação, essa será uma grande aliada para realização dessa proposta. Proponha viajar no tempo com uma supermáquina para algum ano no futuro, definam juntos. Peça que todos imaginem o local e que teríamos muitas notícias sendo expostas, a pergunta a ser respondida e criada com a atividade é: Como e quais seriam as notícias e como estariam sendo veiculadas? Informe que a imaginação não tem limites, podem ser notícias boas, ruins ou apenas divertidas. Notícias que retratem alguma realidade do futuro esperada por eles, contexto social, econômico, os estudantes que definirão essa proposta.

Algumas habilidades definidas na BNCC podem ser utilizadas para realização dessa atividade. Dentre elas temos: (EF12LP11); (EF02LP19); (EF04LP14); (EF35LP15); (EF03LP22); (EF35LP16); (EF69LP06); (EF69LP10); (EF69LP17); (EF07LP02); (EF09LP01); (EM13LP45). E as habilidades da Computação Complemento à BNCC: (EF05CO08); (EF05CO09); (EF05CO10); (EF05CO011); (EF15CO08); (EF15CO09); (EF69CO11); (EF69CO12); (EM13CO08); (EM13CO09); (EM13CO10).

A partir disso, todos podem fazer uma grande reflexão sobre os temas que foram abordados e escolhidos para a as notícias veiculadas. Essa proposta abrange uma abordagem interdisciplinar e multidisciplinar.

Espero que tenha gostado do conteúdo, comente aqui o que pensa sobre esse assunto ou traga alguma outra sugestão que já tenha aplicado o metaverso no ambiente educacional.

Até a próxima,

Paloma Marques

Dúvidas? Deixe seu comentário

Paloma Marques

Mestra em Educação, Pós Graduada em EaD e as Tecnologias Educacionais, Pós Graduanda em Filosofia, Conhecimento e Educação. Graduada em Artes Visuais, Filosofia e Pedagogia. Atuo como Pedagoga no setor de Desenvolvimento de Produtos na Casa da Robótica. Realizo o planejamento, produção, criação e revisão dos materiais educativos com ênfase em Robótica Educacional. Aprendiz de programação em blocos e fascinada em contribuir para o desenvolvimento de pessoas por meio da educação.

Deixe uma pergunta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.