fbpx
NovidadeRobótica Educacional

Lugar de mulher é na ciência!

O lugar da mulher é onde ela quiser, mas precisamos lembrar e reforçar o incentivo a ocupação dos espaços que são preenchidos majoritariamente por homens. Sabemos da importância do dia 08 de março em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, data oficializada pela Organização das Nações Unidas. (ONU), que carrega uma simbologia muito forte: a de luta por equidade de gênero.

Recentemente, no dia 11 de fevereiro, comemoramos o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência e trouxemos em post no Instagram a indicação de leitura do livro “101 Mulheres Incríveis que Transformaram a Ciência”, que celebra as realizações revolucionárias de 101 incríveis mulheres cientistas, sem as quais, nosso mundo seria um lugar muito diferente.

Apesar do desempenho imensurável das mulheres no desenvolvimento do mundo científico, um relatório recente feito pela UNESCO (2021) demonstra que mantemos o cenário de desigualdade quanto ao gênero.

Mulheres podem até ser a maioria quando tratamos de dados mundiais sobre o gênero. No entanto, são minoria na representatividade das áreas da ciência e tecnologia. O contraste com o sexo oposto é evidente, mas o que mais assusta é que ainda aquelas que conseguiram alcançar um posto de reconhecimento continuam obtendo menos financiamento para pesquisas que homens.

Imagem ilustrativa com informações da UNESCO
Figura 1: Fonte UNESCO https://www.unesco.org/reports/science/2021/sites/default/files/medias/files/2022/05/USR2021_PPT_Brussels.pdf

Podemos afirmar que a ciência também enfrenta um problema real e urgente para resolução da questão de gênero. É inadmissível que as mulheres cientistas não tenham seu devido espaço e reconhecimento somente por serem mulheres. E como podemos mudar isso?

A escola é um espaço que deve levar em consideração o conhecimento para tudo e todos, pode e incentivar e apoiar as meninas a desenvolverem suas habilidades, sobretudo nas áreas que ainda são estereotipadas como masculinas. É preciso continuar criando e estimulando projetos de pesquisa que dão visibilidade a mulher na ciência.

Projetos como o EstroGênias incentivam a participação de meninas nas áreas da ciência, reconhecem a importância e fazem uma grande diferença para a próxima geração de meninas e mulheres cientistas. Ter representatividade e referências de mulheres na área é, sem dúvidas, o primeiro passo ao incentivo que outras meninas precisam para se sentirem confortáveis em ocupar novos espaços.

Mulher cientista não é raro, mas o reconhecimento da sua figura no meio é muito difícil. Também segundo a UNESCO em 120 anos de Prêmio Nobel apenas 60 mulheres obtiveram o Prêmio, sendo apenas 22 delas dentro da área da Ciência, Tecnologia, Matemática e Engenharia. A diferença entre gêneros existe e não podemos invisibilizá-la.

O Dia Internacional da Mulher não se trata apenas de uma data simbólica, comemorativa, é um dia imprescindível e um convite a reflexão dos acontecimentos que envolvem a temática do reconhecimento da mulher em todos os espaços sem que haja distinção de gênero. A representatividade importa, precisamos reafirmar que o lugar das meninas e mulheres é exatamente onde elas desejam estar.

CONHEÇA 10 MAIORES CIENTISTAS DO MUNDO

Marie Curie (1867 – 1934) – Única e primeira mulher cientista que conquistou dois Prêmios Nobel. Um na área da física pelos estudos e descobertas feitas com a radiação e outro na química pela descoberta do polônio e rádio.  

Florence Nightingale (1820 – 1910) – Conhecida por revolucionar a enfermagem, tem suas técnicas de cuidados utilizadas até hoje como práticas para o treinamento de enfermeiras.

Ada Lovelace (1815 – 1852) – A primeira programadora da história. Reconhecida por desenvolver o primeiro algoritmo processado por uma máquina. Ela era matemática e vista como percussora da criação dos computadores.

Rosalind Franklin (1920 – 1958) – Responsável pela descoberta das estruturas do DNA, RNA, vírus carvão mineral e grafite. Franklin era química e teve seu trabalho reconhecido pós morte. Foi indicada ao prêmio Nobel, mas o comitê não realiza indicações póstumas.

Maria Telkes (1900 – 1995) – Apelidada de ‘Rainha do Sol’, a cientista foi a responsável pelas pesquisas com maior relevância sobre a energia solar. Formada em físico-química ajudou a desenvolver um mecanismo capaz de dessalinizar a água do mar, transformando-a em água potável.

Gertrude Belle Elion (1918-1999) – Ganhou Prêmio Nobel de medicina pelas descobertas nos estudos em farmacologia, bioquímica, oncologia e contaminações por vírus. A cientista foi responsável por desenvolver o aciclovir, medicamento utilizado para o tratamento de herpes.

Nise da Silveira (1905 – 1999) – Uma das primeiras mulheres brasileiras a se formar em medicina, Nise revolucionou o campo da psiquiatria, sendo pioneira no tratamento terapêutico com pacientes de problemas mentais.

Vera Rubin (1928 – 2016) – Foi a segunda mulher na astronomia a ser eleita para a Academia Nacional de Ciências. Dedicou os estudos ao movimento das galáxias e foi pioneira no estudo de matéria escura no universo.

Sônia Guimarães (1957) – Primeira mulher negra doutora em física do Brasil e a primeira mulher negra a ocupar o cargo como professora de física do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).

Katie Bouman (1989) – Cientista da computação e engenheira eletricista. Bouman foi a mulher responsável por criar um algoritmo capaz de fotografar um buraco negro em 2019.

OBRAS QUE INSPIRAM

Aproveitando a oportunidade gostaríamos de deixar alguns livros para que mulheres e meninas possam se inspirar nas histórias e nos feitos dessas mulheres incríveis que fizeram e ainda fazem muito pela história da ciência no mundo.

Histórias para inspirar futuras cientistas: livro produzido e escrito por mulheres cientistas brasileiras da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), conta a histórias de cada uma delas, apurando suas histórias desde o começo até a ascensão da carreira. Livro realmente entusiasmante, leve e que merece muito ser lido.

101 Mulheres Incríveis que Transformaram a Ciência: é um livro que conta a história e celebra as realizações revolucionárias de 101 incríveis cientistas mulheres, sem as quais, nosso mundo seria um lugar muito diferente.  O livro é inspirador! Possui textos de fácil leitura e compreensão que fascinam do início ao fim e com ilustrações são belíssimas. Das mais célebres até as menos conhecidas, nos campos da química, medicina, engenharia, biologia, astrofísica e matemática, essas cientistas impressionantes, com certeza, são uma inspiração para as crianças de todo o mundo.

Imagem ilustrativa do Livro 101 mulheres incríveis que transformaram a ciência.
Figura 2: Livro 101 mulheres incríveis que transformaram a ciência.

Estrelas além do tempo (2016) – Filme que retrata a história de três matemáticas, mulheres e negras que são obrigadas a trabalhar separadas do restante da equipe da NASA, tudo isso por causa da segregação racial e de todo preconceito vivido durante o ano de 1961 nos Estados Unidos.

Mercury 13 – O Espaço Delas (2018) – Documentário que conta a história de 13 mulheres selecionadas para fazerem testes de aptidão para explorar o espaço, apesar de se destacarem bem mais que os homens, elas não são escolhidas por serem mulheres.

Radioactive (2019) – Filme conta toda a história da Marie Curie, suas descobertas únicas e imprescindíveis que revolucionaram a ciência nos campos da medicina e da criação das armas de guerra.

Lugar de menina é no laboratório: É um PodCast que dialoga sobre a importância da representatividade da mulher nos espaços menos reconhecidos, excepcionalmente na ciência e na tecnologia, onde as mulheres apesar de se destacarem ainda são poucas.

APROVEITE O SEU DIA

Separamos alguns jogos online sobre as mulheres na ciência e tecnologia, que servem também como excelente atividade de conhecimento sobre as mulheres que fizeram e fazem história. Aproveite como um excelente passatempo para conhecer essas celebres mulheres. Compartilhe para que outras pessoas também conheçam, aprendam e se divirtam.

Desejamos profundamente que esse dia seja marcado e devidamente reconhecido por mais conquistas relevantes para as mulheres. Que possamos comemorá-lo com grande entusiasmo e felicidade.

Grande abraço,

Paloma Marques

Dúvidas? Deixe seu comentário

Paloma Marques

Mestra em Educação, Pós Graduada em EaD e as Tecnologias Educacionais, Pós Graduanda em Filosofia, Conhecimento e Educação. Graduada em Artes Visuais, Filosofia e Pedagogia. Atuo como Pedagoga no setor de Desenvolvimento de Produtos na Casa da Robótica. Realizo o planejamento, produção, criação e revisão dos materiais educativos com ênfase em Robótica Educacional. Aprendiz de programação em blocos e fascinada em contribuir para o desenvolvimento de pessoas por meio da educação.

Deixe uma pergunta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.